Como num sonho encantado

Paciente, determinado e resoluto, Eno José Tavares – talvez lembrando seus tempos de assessor de comunicação do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem em Santa Catarina – produziu três notas sobre o lançamento do livro Antunes Severo – o menino do arroio Itapevi. A primeira no dia 25 de julho chamando para a data de lançamento e as outras duas, em lírica prosa e generosas imagens criadas pela sua fértil imaginação.

Voltando “ao ponto de reunião”

Milhões de medicamentos jamais teriam o efeito curativo dessa notícia. O personagem… a biógrafa… os irmãos de meio século… o clima de felicidade e o elevado astral. Enfim, livre de acordar com uma traiçoeira isquemia que poderia nos roubar a audição virada numa  hilariante surdez como a da velhinha da Praça  da Alegria… Mas aproveitemos: maravilhas de uma neo escritora… fantásticos feitos de um batalhador, que se fosse na Idade Média, por certo teria o título de “Mi  Dulce Dulcinea, La Aventurera de um Nuevo Mundo”! Obrigado Aninha e Antunes por mais uma obra exemplar…Vocês escreveram para uma nova geração. Y lo que pasó, pasó; y lo que virá, virá con fuerza  y  belleza… Viva la vida! 14/08/2012

E i… aí, vocês dois aí

O belo traje à  francesa… rendas as mais belas do mundo… um scarpin dourado… uma tiara principesca… e um cenário lá do Salão Nobre. A valsa do Imperador e por pequenos espaços de um dia, Mozart, Schubert e os nossos  Villa Lobos e  Antônio Carlos Gomes… maluquice? Olhem os olhinhos extasiados  da Aninha… imaginem: Palácio Dom Pedro… Liszt em surdina e a abertura  do Grande Lançamento  Nacional do livro “Antunes Severo – o menino do arroio Itapevi. E ela  nas nuvens… docemente embalada sob as valsas de Strauss… “Contos dos Bosques de Viena”! E o Príncipe… empertigado imagina o  Itapeví deslizando… fluindo…. murmurando: Rio Grande. Rio Grande… Rio Grande. Desperta…. é amanhã! 17/08/2012

0 Respostas para “Como num sonho encantado”


  • Nenhum Comentário

Deixe um Comentário